Saiba quais foram os fatos, as pessoas e as manias do ano de 1984

Saiba quais foram os fatos, as pessoas e as manias do ano de 1984

Os brasileiros tomaram as ruas para exigir o fim do regime militar e a volta das eleições diretas para presidente. A campanha Diretas-Já, no entanto, acabaria sendo derrotada no Congresso Nacional. Mas ainda que pelo voto indireto, os brasileiros teriam um civil na presidência da República: o mineiro Tancredo Neves.

Um incêndio de grandes proporções provocado pelo vazamento de um duto da Petrobras destruiu a favela de Vila Socó, em Cubatão, na Baixada Santista. Falou-se em 93 mortes na época, mas acredita-se que o número de óbitos tenha sido muito maior (mais informaçõs no post 8 TRAGÉDIAS QUE ABALARAM O BRASIL).

Outro grande acidente aconteceu na cidade indiana de Bhopal, estado de Utar Pradesh. O vazamento de toneladas de gases tóxicos da multinacional Union Carbide matou em torno de 3 000. Mais tarde, outras 7 000 morreriam em virtude de problemas de saúde provocados pela inalação desses gases. Foi o maior acidente industrial da história.

A Índia foi manchete nos jornais do mundo todo não só pelo acidente em Bhopal, mas pelo assassinato da primeira-ministra Indira Gandhi. Ela foi mortas por dois guarda-costas e cremadas pouco tempo depois.

A fome na África – sobretudo na castigada Etiópia – motivou um grupo de músicos europeus a idealizarem uma série de mega-concertos chamados Live Aid. Organizado em princípio pelo irlandês Bob Geldof, o Live Aid ocorreu em Londres, Nova York, Melbourne e no Japão. Apresentaram-se músicos de grande sucesso na época como U2, The Who, Phil Collins, Sting, David Bowie, Elton John, Queen, Dire Straits, Spandau Ballet, Ultravox e outros.

As olimpíadas de Los Angeles, nos Estados Unidos, foram o evento esportivo mais importante do ano. Em retaliação ao boicote norte-americano aos Jogos Olímpicos de Moscou, em 1980, os soviéticos acabaram não comparecendo. A chamada Guerra Fria só terminaria no início dos anos 90, quando os regimes comunistas do Leste europeu entraram em colapso.

Uma das grandes novidades no campo da tecnologia foi o surgimento do computador Macintosh, da então desconhecida empresa norte-americana Apple. Comandada por Steve Jobs, a Apple se tornaria com o passar do tempo a empresa do setor de tecnologia mais valorizada do mundo.

Outra grande novidade foi o lançamento do Compact Disc, um pequeno disco com capacidade de gravação e qualidade maior do que os velhos bolachões de vinil. O lançamento de CD representaria uma revolução nos ramos da tecnologia e entretenimento.

Diversas bandas de rock nacional lançaram em princípio álbuns nos formatos vinil e CD. Ainda demorou um pouco para que o CD dominasse de vez o mercado. A escalada do rock brasileiro foi mais rápida. Bandas como Titãs, Paralamas do Sucesso, Ultraje a Rigor, Radio Taxi, Kid Abelha e os Abóboras Selvagens e Barão Vermelho conquistaram o gosto do público e os primeiros lugares nas paradas de sucesso.

Os brasileiros ouviram músicas como Beta Balanço, do Barão Vermelho (tema do filme de mesmo nome); Inútil, do Ultraje a Rigor; Eva, do Rádio Táxi; Sou Boy, do Magazine; Sonífera Ilha, do Titãs; e Eu Não Matei Joana D´Arc, do Camisa de Vênus. Entre as músicas importadas, ouviram Karma Chamaleon, do Culture Club; Purple Rain, de Prince; I Just Called to Say I Love You, de Steve Wonder; e Goonies ar Good Enough, de Cindy Lauper.

Um dos maiores fenômenos musicais da primeira metade dos anos 80 foi o grupo de adolescentes porto-riquenhos Menudo. Cantando em inglês, espanhol e português, ela arrebataram multidões em todo o Brasil. Chegaram a apresentar as suas música em playback e coreografias ensaiadas em estádios, levando milhares de meninas ao delírio. Um detalhe: foi o Menudo quem revelou o cantor Ricky Martin.

Os jovens das periferias aderiram em massa a um novo estilo de dança criado nos Estados Unidos: o break. Popular nas comunidades negras de cidades como Nova York, ele exigia resistência, malabarismo e muitas horas de ensaio. Grupos de jovens chegavam a se apresentar nas calçadas, chamando a atenção com movimentos que mais lembravam robôs.

Entre os filmes de maior bilheteria, vale lembra de Os Goonies, Karatê Kid, Indiana Jones e o Templo da Perdição, Gremlins, A Hora do Pesadelo, Os Caça-fantasmas, Um Tira da Pesada, O Exterminador do Futuro, A Dama de Vermelho, Loucademia de Polícia, Starman – O Homem das Estrelas, Footloose e Bete Balanço.

As novelas mexicanas começam a fazer sucesso no Brasil com a exibição de Chispita, uma produção com temática infantil exibida pelo atual Sistema Brasileiro de Televisão/SBT. Nesse mesmo ano, a emissora começou a exibir uma comédia ingênua da Televisa dentro do programa infantil Bozo. Chamada no Brasil de Chaves, ela teve uma aceitação incrível. Tanto que é exibida até hoje.

Entrou no ar um programa escrachado e com muito humor chamado Perdidos na Noite. Exibido pela TV Gazeta de São Paulo, ele torna o radialista e apresentador paulista Fausto Silva um fenômeno de audiência. Pouco tempo depois, Silva seria contratado pela Rede Globo para comandar o Domingão do Faustão.

A TV Cultura conquistou o público jovem com diversos programas voltados para ele durante os anos 80, como A Fábrica do Som, É Proibido Colar e Som Pop. Também levou ao ar o infantil Bambalalão, uma produção que marcou a história da emissora. Uma curiosidade: o programa de gincanas para o público adolescente É Proibido Colar era apresentado pelo ator Antônio Fagundes e sua esposa na época, a atriz Clarice Abujamra.

O maior best-seller de 1 984 foi O Nome da Rosa, do escritor italiano Umberto Eco. Ele esteve entre os mais vendidos em diversos países. Um filme baseado na obra chegou a ser feito, com o ator britânico Sean Connery no papel principal. Outro livro que deu muito o que falar foi 1 984, do escritor britânico George Orwell.

Entre os livros mais vendidos no Brasil, podemos citar: A Grande Arte, de Rubem Fonseca; Feliz Ano Velho, de Marcelo Rubens Paiva; O Círio Perfeito, de Pedro Nava; A Queda Para o Alto, de Herzer; e a Velhinha de Taubaté, de Luiz Fernando Veríssimo. Como vimos, os livros de autores nacionais venderam muitíssimo bem na época. Mas estrangeiros como Ken Follet, Morris West, Frederick Forsyth, J. M. Simmel, Irving Wallace, Harold Robbins, Sidney Sheldon e John Le Carré continuaram vendendo muitíssimo bem ao longo da década.

Como vimos, os maiores modismos de 1 984 foram o grupo Menudo e a coreografia da break dance. Mas houveram outras. Vale lembrar das danceterias, que tornavam as noites paulistanas e cariocas mais agitadas. Em São Paulo, as casas com maior movimento foram Madame Satã e Radar Tantã; no Rio, a mais agitada foi a Mistura Fina.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *