16 Coisas que você precisa saber sobre a Princesa Diana

Princesa Diana

Diana Spencer, princesa de Gales, chamava-se Diana Frances Spencer. Nasceu em 01 de julho de 1 961 e faleceu em 31 de agosto de 1 997.

Seus pais demoraram mais de uma semana para escolher o nome após o nascimento. Isso ocorreu porque eles esperavam o nascimento de um menino, não uma garotinha.

Quando foi convidada para o aniversário de 30 anos do príncipe Charles, Diana e seus irmãos tentaram aproximar Sarah, a irmã mais velha, do herdeiro do trono britânico. O plano não deu certo e quem, com o passar do tempo, acabou casando com ele foi a própria Diana.

Acredite se quiser, mas na ocasião do noivado com Charles, a rainha Elizabeth fez questão de levar Diana num ginecologista para atestar sua virgindade.

Diana se casou com apenas 19 anos de idade e teve seu primeiro filho, William, aos 20 anos.

O casamento com o príncipe Charles foi transmitido para 70 países e acompanhado por cerca de 750 milhões de pessoas.

O vestido usado na cerimônia tinha 10 mil pérolas, além de um gigantesco véu com 7,5 metros de comprimento.

Ela chamava o marido Charles de cara-de-peixe em virtude da indiferença com que ele a olhava.

Diana desejou que os filhos andassem no transporte público, pegasse filas como qualquer pessoa normal, estudassem em escolas públicas e consertassem as próprias bicicletas.

Numa entrevista à BBC, em 1985, Diana revelou que lutava contra a bulimia – um distúrbio alimentar típico de quem quer manter a aparência magra.

As últimas palavras de Diana para os bombeiros que a socorreram logo após o fatídico acidente que a matou foi: “Meu Deus, o que aconteceu?”.

O acidente com o carro que matou a princesa ocorreu quando o motorista tentava fugir de paparazis. Além de Diana, morreram o motorista e o milionário Dodi Al-Fayed, herdeiro das lojas de departamentos Harrod’s. O único sobrevivente foi o guarda-costas da princesa, que estava no bando do carona.

Diana tinha diversos amigos no showbusiness – inclusive Elton John, que cantou em sua homenagem durante os funerais –, mas a maior amiga e confidente era a embaixatriz brasileira Lúcia Flecha de Lima.

Transmitido pela TV, os funerais da princesa Diana foram acompanhados por 2 bilhões de pessoas.

Elizabeth II foi duramente criticada pela população por não ter se pronunciado sobre a morte de Diana. Ela só decidiu fazer um discurso cinco dias após o ocorrido. Durante o cortejo fúnebre, a rainha fez uma reverência a Diana, algo que não era obrigada a fazer. Essas duas atitudes ajudaram a conciliar a realeza com os súditos consternados com a morte de alguém que considerava querido.

Diana defendia inúmeras causas, como as que apoiavam os portadores do vírus HIV. Ela chegou inclusive a visitar um abrigo para crianças com o vírus durante uma visita ao Brasil em 1 991.

 

Fontes: Wikipédia, EBiografias, BBC Brasil, Glamurama, Guia dos Curiosos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *