Conheça 10 atrações imperdíveis da cidade de São Paulo

Conheça 10 atrações imperdíveis da cidade de São Paulo

Com 11 milhões de habitantes, São Paulo é uma das maiores metrópoles do mundo. É óbvio que, dada as suas dimensões, cidades como a capital paulista acabem abrigando um incontável número de ruas comerciais, shoppings centers, restaurantes e pontos turísticos. No caso de São Paulo, a variedade de opções é tão grande a ponto de deixar o turista desnorteado. Mas, para ajudá-lo, resolvemos dar uma mãozinha e indicar algumas atrações turísticas imperdíveis:

MERCADO MUNICIPAL – O Mercado da Cantareira é um dos pontos mais procurados por turistas do Brasil e do exterior. O que leva tanta gente ao local são, principalmente, o pastel de bacalhau e o sanduíche de mortadela do Hocca Bar. Mas o mercado não se resume a isso. Ele oferece uma enorme variedade de bancas de embutidos, frutas, carnes e produtos importados. Experimente levar algumas frutas exóticas como avocado, lichia, mirtillo e pitaya.

BAIRRO DA LIBERDADE – O bairro oriental é um lugar para lá de interessante, onde você pode comprar uma imensa variedade de produtos importados. As lojas e mercearias vendem cosméticos japoneses, utensílios chineses, sucos de Taiwan e até sorvetes coreanos (deliciosos, por sinal!). Mas o bairro torna-se interessante mesmo nos finais de semana, quando ocorre a tradicional feira de artes e artesanato. Para quem gosta de lembrancinhas, produtos artesanais e principalmente pratos orientais, é um programa imperdível.

CEMITÉRIO DA CONSOLAÇÃO – Muitos estranham a indicação de um cemitério como atração turística. Mas há uma explicação. Juntamente com o cemitério do Araçá, o da Consolação abriga verdadeiras obras de arte. Impossível dizer qual o túmulo mais suntuoso e mais bonito. Outro atrativo são os jazigos de personalidades. Entre os famosos sepultados na Consolação estão: Mário de Andrade, Monteiro Lobato, Marquesa de Santos, Oswald de Andrade e o ex-presidente Campos Salles. Muitos visitantes ignoram esses túmulos, dando maior atenção aos dos chamados “santos do povo”, como o menino Antoninho Marmo, considerado milagreiro.

MASP – Considerado um dos melhores das Américas, o Museu de Arte de São Paulo possui um rico patrimônio histórico. Seu acervo inclui obras de artistas renascentistas, barrocos, impressionistas e, claro, modernistas. O acervo de arte brasileira é imenso. Ao domingos, pode-se visitar a imperdível feira de antiguidades no vão livre do museu. Entre os itens à venda, há alguns curiosos como bengalas, câmeras fotográficas, chaveiros e até medalhas de Guerra.

MUSEU DA LÍNGUA PORTUGUESA – Imagine um museu moderno, com atrações interativas e que, ainda por cima, ensina princípios básicos do português. Ele existe e está localizado na Estação da Luz (imagem acima), em São Paulo. Através de painéis, vídeos e muita interatividade, o visitante poderá descobrir as origens, os sotaques e as variações do português falado no Brasil. De quebra, conseguirá dar uma voltas no bairro da Luz, que concentra algumas das mais populares atrações da cidade, como a Pinacoteca do Estado e a Estação Júlio Prestes.

PARQUE DO IBIRAPUERA – O Ibirapuera não é o maior, nem o mais bonito parque da cidade de São Paulo, mas certamente, é o mais popular. Poucos parques possuem infraestrutura igual ao do Ibirapuera – quesito no qual ele ganha disparado. Além do planetário, ele abriga um jardim japonês, três espaços de exposições (a Oca, o MAM e o prédio da Bienal de SP), diversos monumentos e um imenso lago com um belo chafariz. O passeio pode durar o dia todo, principalmente se houver eventos na Oca ou Bienal. Mas, mesmo que não esteja ocorrendo nenhum desfile de moda ou exposição de artes, vale a pena ver o dia passar à sombra das árvores.

MUSEU DO IPIRANGA – O ruim de visitar o Ipiranga é que a maior parte do seu acervo não está em exposição. Mesmo assim, a visita compensa. E como compensa! O visitante pode ver documentos, obras de arte, objetos de usos diário e até instrumentos utilizados dos tempos escravidão. Pode também desfrutar da bela arquitetura do prédio e do jardim, de influência francesa. Outro ponto que não deve ser desprezado é o monumento, a poucos metros do museu. O que pouca gente sabe é que o museu abriga um imenso parque, com espaço para a prática de esportes e caminhada ao ar livre.

EDIFÍCIO ALTINO ARANTES – Conhecido como “prédio do Banespa”, o edifício Altino Arantes é um dos mais altos da cidade. Aberto ao público, o mirante tem uma vista de cair o queixo. De lá, é possível enxergar a Serra da Cantareira, o Pico do Jaraguá, a avenida Paulista, a Praça da Sé e grande parte da Zona Leste de São Paulo. Pena que, devido à enorme procura, a administração encurtou o tempo das visitas. Agora, o turista não pode ficar mais do que cinco minutos no mirante. É tempo suficiente para tirar duas ou três fotos. Outro negativo é que o ponto, localizado no Centro, não abre nos finais de semana.

PINACOTECA DO ESTADO – Fundada em 1 905, a Pinacoteca do Estado possui o mais rico acervo de arte brasileira, com cerca de oito mil obras – do século XIX ao XX. Ela abriga também um importante conjunto de obras européias. Está certo que ela não chega aos pés de instituições como o Museu do Louvre, de Paris; a National Gallery, de Londres; e o Hermitage, de São Petersburgo. Mas também está longe, muito longe de ser uma instituição insignificante. O rico acervo conta com obras dos mais consagrados artistas brasileiros dos últimos dois séculos: Almeida Jr., Anita Malfatti, Benedito Calixto, Cândido Portinari, Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral… É difícil afirmar o que é mais atraente: as exposições permanentes ou as temporárias. Isso por que a Pinacoteca já abrigou algumas das mais comentadas exposições de artistas estrangeiros no Brasil: Henri Matisse, Albert Eckhout, Auguste Rodin e Henry Moore, só para citar alguns. A exposição de Rodin foi uma das mais visitadas da história dos museus brasileiros. O que torna a Pinacoteca ainda mais atraente é sua localização, ao lado de importantes instituições como o Museu de Arte Sacra e o Museu da Língua Portuguesa.

PICO DO JARAGUÁ – Localizado na Zona Norte da cidade, o Parque do Jaraguá é uma bem preservada reserva de Mata Atlântica. Os turistas podem topar com diversos animais, inclusive cobras, saguis e macacos-prego. A variedade de borboletas é impressionante. A trilha mais indicada para os visitantes é a Trilha do Pai Zé. Ela dá uma ideia de como é uma floresta de Mata Atlântica e de como é enxergar São Paulo do alto. Quando chegam no Pico, com seus 1 135 metros de altitude, os visitantes podem admirar uma bela e imperdível vista panorâmica de São Paulo e de algumas cidades vizinhas como Osasco e Barueri. O Pico é um dos melhores locais para fazer piquenique na cidade. Mas os visitantes não levam comida apenas por que querem, mas por que as opções de alimentação são escassas e um pouco caras.

Fonte: Vem Ver Sampa

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *